segunda-feira, 19 de março de 2012

Dance me.

Meio dia e uma dor de cabeça monumental. Demasiados gins tónicos e dezoito cigarros fumados em menos de três horas. Havia muito fumo e eu esvoaçava entre brumas. Um bar de madeira, ao estilo irish, decadente. Deprimente. E um Leonard Cohen que entoava um "Dance me to the end of love" para bêbados. Dois pares que dançavam, entre vapores e hormonas que se soltavam. Não me lembro quando foi que deixei de distinguir o sabor do álcool, por entre o sal das lágrimas. Olho para mim ao espelho, agora, e pouco mais vejo que um mimo esborratado. Acendo um cigarro. E ligo uma qualquer estação de rádio para me fazer companhia. Nos dias sem ti.
"...Dance me through the panic till I'm gathered safely in"

1 comentário:

  1. andaste de táxi no sabado pericaso? pareces-me familiar.......

    ResponderEliminar